Historial

O Projecto Misericórdia e Socorro, nasceu devido às necessidades existenciais e constatadas nos meios que actuamos, meios esses dos quais temos a real perspicácia das dificuldades aí existentes, falta de vias de comunicação, carência de informação, cuidados médicos, formação escolar, no geral falta de meios necessários vitais para a própria sobrevivência.


O índice elevado de crianças, adolescentes e mulheres sem a oportunidade de ler e escrever, devido aos trabalhos que, por eles são forjados de executar. Por exemplo: trabalho braçal na lavoura sem nenhum tipo de recurso para a sua devida execução, mulheres que vão catar lenha, vendedoras ambulantes de legumes e hortaliças, árduo trabalho de extracção de óleo de palma e mais e mais……

Entretanto, devido a essas ocupações, motivadas grandemente pela ignorância, tem elevado cada dia, aquilo que consideramos como o aumento de gente deste chão sem oportunidade de acesso á educação, trilhando sempre ao crónico analfabetismo.

Vendo tal situação desfilando diante dos nossos olhos, inquietos, leva-nos como socorristas a treinar docentes e montar estabelecimentos de ensino nesses locais menos tangíveis, por forma, a diminuir significativamente o índice de analfabetismo no país.

A área de educação a que se refere o projecto, está situada nos bairros de Bandim/ Belém (PMS2) e Antula (PMS1), onde respectivamente temos cerca de 600 alunos nos referidos bairros.

Nessas localizações está concentrada a maioria dos 33% da população pertencente ás etnias Balantas e Pepel que formam a população total da Guiné Bissau, chegando em busca de condições melhores de vida e infelizmente deparam-se com uma dura realidade, falta de infra estruturas preparadas para receber emprego e assistência social necessária.

Devido a essa realidade, o Projecto Misericórdia e Socorro lança as suas atenções na capital de Bissau, obviamente, com intuito/objectivo de posteriormente estender-se a aldeias mais fortemente carenciadas.